LinkedIn apresenta relatório com profissões em alta para 2022. Conheça as cinco tendências em profissões para o marketing.

o-que-e-linkedin-2
Foto: Divulgação

A edição especial do relatório Empregos em Alta do LinkedIn em 2021 trouxe resultados que representam o impacto das mudanças trazidas pela pandemia da COVID-19 no mundo. Tradicionalmente, o relatório observa a mudança no cenário de empregos dos últimos 5 anos. A novidade é que desta vez, a maior rede profissional do mundo examinou os cargos que tiveram o maior crescimento entre abril e outubro de 2020 em relação ao mesmo período de 2019. Em destaque, conheça as cinco profissões na área de marketing que estão em alta e devem seguir a tendência para 2022.

Analista de dados

Como observado em relatórios anteriores, cargos de análise de dados mantiveram um crescimento constante ao longo dos anos. E em 2020 não foi diferente. A necessidade de direcionar operações de negócios para um ambiente on-line e garantir que processos de dados operassem com eficiência foi ainda maior para as empresas. Cargos de engenheiro de dados e analista de desempenho para orientar a transformação digital e monitorar a execução de serviços foram altamente demandados.

Especialista em e-commerce

Como resposta ao aumento na demanda on-line por produtos durante a pandemia, as empresas contrataram milhares de profissionais especialistas em e-commerce para cargos de logística e marketing digital para levar os produtos até as mãos dos clientes. As contratações para esses cargos aumentaram 43% em relação ao ano passado, sendo 71% delas preenchidas por profissionais do sexo masculino.

Especialista em marketing digital

Com o consumo de conteúdo on-line aumentando a cada ano,  é esperado que os cargos de gestão de mídias sociais e marketing digital também cresçam. Assistentes administrativos e jornalistas aproveitaram a oportunidade para fazer a transição para cargos de gerente de marketing de mídias sociais. Com os orçamentos de marketing reduzidos devido à pandemia, também observamos um aumento na demanda por cargos focados em alternativas inovadoras ao marketing tradicional, como especialista em desenvolvimento e produtor de conteúdo. Essa categoria atraiu um grupo demográfico mais jovem, com idade média de 24 anos, e 60% do total das contratações de 2020 foram de mulheres.

Profissionais produtores de conteúdo

O engajamento por vídeo e mídias sociais disparou durante a pandemia. Muitos YouTubers e podcasters aproveitaram essa oportunidade para divulgar seu conteúdo on-line e ganharem visibilidade. As empresas adaptaram a abordagem de negócios e contrataram coordenadores de conteúdo e editores de vídeo para estabelecer uma presença on-line mais forte. Esta categoria teve um aumento nas contratações de 74% em 2020, e muitos redatores e editores fizeram uma transição para novas funções de conteúdo digital, como coordenadores de conteúdo.

Serviços criativos

O setor de criatividade no Brasil sempre foi reconhecido como gerador de crescimento econômico e de expressão cultural, representando até 2,6% do PIB do país. Não há dúvidas de que a pandemia de COVID-19 impactou o setor criativo. Com a redução dos orçamentos, as empresas passaram a contar com profissionais autônomos, de escritores a ilustradores, para trabalhar com base em projetos. Para cargos de ilustradores, em particular, houve um aumento de 67% no número de contratações entre 2019 e 2020.

Os dados foram organizados em 15 categorias de empregos e classificados por uma combinação entre crescimento e demanda. As informações podem ajudar profissionais de Recursos Humanos, candidatos e empregadores a planejarem os próximos passos, seja criando uma estratégia de contratação para o ano que se inicia ou adquirindo novas competências para aplicar em uma nova profissão.

Conteúdo com base no Relatório LinkedIn – Empregos em Alta*

Fonte: Nosso Meio



Artigos Relacionados

MINAS CONSCIENTE: ENTENDA COMO FUNCIONA O PROGRAMA PARA REABRIR O COMÉRCIO

O Governo de Minas anunciou nesta terça-feira os protocolos sanitários do programa Minas Consciente para que as prefeituras possam avaliar condições e permitir – ou não – a retomada das atividades da economia em meio à pandemia do novo coronavírus. A proposta criada por meio das secretarias de Desenvolvimento Econômico (Sede) e de Saúde (SES-MG) sugere a reabertura […]

INTERESSE POR COMPRAS ONLINE DEVE CONTINUAR APÓS PANDEMIA.

O interesse dos consumidores em fazer compras online, alavancado pelo isolamento social, deverá permanecer após a pandemia de covid-19, revela a pesquisa Impactos […]

QUASE 90% DAS EMPRESAS CARECEM DE GESTÃO DE CRISE, APONTA ESTUDO.

Um estudo recente realizado pelo Grupo Daryus, empresa de consultoria e treinamentos em Gestão de Riscos […]