DATA-DRIVEN MARKETING: COMO IMPULSIONAR SEU NEGÓCIO COM O PODER DOS DADOS

IMAGEM-1-data-driven-marketing

Data-Driven Marketing pode não ser um conceito tão familiar para você, mas é uma das respostas para impulsionar os resultados do seu negócio. Significa basicamente “Marketing Orientado por Dados”: uma forma de usar a quantidade impressionante de dados disponíveis online para entender melhor seu cliente e o mercado, direcionar suas estratégias e aumentar suas vendas. Com essa abordagem, você deixa os achismos para trás e passa a tomar decisões embasadas em dados concretos, multiplicando suas chances de sucesso. 

Data-Driven Marketing, ou Marketing Orientado por Dados, é uma forma de utilizar dados e informações para direcionar e impulsionar o crescimento do seu negócio.    

No caso, agir “orientado por dados” é o mesmo que ter uma base concreta (números, estatísticas, características) para validar suas hipóteses e tomar decisões certeiras, em vez de seguir apenas sua intuição ou achismos.

No marketing, isso significa partir de dados de consumidores e do próprio mercado para entender exatamente quem é seu cliente, o que ele quer da empresa e como pode ser conquistado. 

Em vez de enxergar um “público-alvo” padrão e disparar anúncios genéricos, por exemplo, você passa a ter uma visão clara dos seus clientes e criar campanhas altamente segmentadas, que alcançam a pessoa certa na hora certa com a mensagem ideal. 

Dessa forma, é possível explorar ao máximo o potencial do digital como canal de venda e promoção do seu negócio, aumentando a performance das ações de marketing e elevando seu ROI (Retorno sobre Investimento). 

Como funciona o Data-Driven Marketing

IMAGEM-2-data-driven-marketing

Deixar a dedução de lado é o primeiro passo para gestores e empresas aprenderem a tomar decisões com base em dados. O Data-Driven Marketing recorre aos dados para responder às perguntas mais importantes do negócio, tais como:

  • Como posso gerar valor para o meu cliente?
  • Qual canal tem a melhor performance para esse grupo de clientes?
  • Quais são os clientes mais promissores para direcionar meus esforços?
  • O que meus clientes buscam quando acessam meu site?
  • Quais momentos e situações aumentam minhas chances de sucesso em uma abordagem? 
  • Como posso ganhar vantagem competitiva em relação aos meus concorrentes? 

Esses são apenas alguns exemplos, mas qualquer questão essencial da sua empresa pode ser respondida com as informações certas.

Já imaginou como seria conhecer todos os passos da jornada do cliente, prever seu comportamento e personalizar cada ação de marketing com precisão matemática? 

Isso é possível com uma combinação de metodologias da Ciência de Dados, Gestão da Informação e Inteligência de Negócios, que juntas permitem traduzir uma imensidão de dados aparentemente desconexa em insights poderosos para o seu negócio.

Pense na quantidade de dados que você obtém nas interações básicas com os clientes: dados pessoais, histórico de transações, atividade online, opiniões, hábitos de consumo, etc. Sem falar nos dados externos que podem ser coletados em redes sociais, pesquisas de mercado, fóruns, relatórios setoriais e inúmeras fontes.Quando dispersos, esses registros não dizem muito e podem passar despercebidos na empresa.

Mas a partir do momento em que podemos combinar, analisar e transformar esses dados em conhecimento e estratégia, o marketing se torna uma ciência de alta performance a serviço do seu negócio.

Por isso, o Data-Driven Marketing está no topo das tendências do marketing digital e vem ajudando empresas de todos os portes a melhorar resultados e multiplicar vendas na internet.

Data-Driven Marketing no Brasil e no mundo

Link do vídeo: https://youtu.be/tZkILxaANLU

Há pouco mais de uma década, as estratégias de Data-Driven Marketing eram restritas a poucas empresas da vanguarda tecnológica, mas esse cenário está mudando. Hoje, 37,5% das empresas dos EUA já tomam decisões com base em dados, mas a expectativa é que o investimento em estratégias desse tipo cresça 56% até 2023, segundo a edição de 2020 da pesquisa The CMO Survey.

No Brasil, as empresas ainda estão dando seus primeiros passos para adotar a tendência. De acordo com o estudo O Estado do Marketing Digital no Brasil (Digital Marketing Readiness), realizado em 2019 pela consultoria McKinsey, em parceria com a Associação Brasileira de Anunciantes (Aba), 80% das empresas brasileiras ainda estão nos estágios iniciais do marketing digital.

A conclusão mais interessante dessa pesquisa é que há um descompasso entre o nível de conectividade dos brasileiros e o ritmo de evolução das empresas no marketing. 

Enquanto dois terços da população já está conectada à internet e passa em média nove horas por dia online, as organizações ainda estão:

  • Criando seus primeiros KPIs e metas;
  • Fazendo os primeiros testes pontuais com ferramentas de automação de marketing
  • Usando dados de terceiros em campanhas de retargeting (anúncios segmentados para usuários que já interagiram com a marca);
  • Começando a usar seus dados próprios, sem muito direcionamento. 

Se você se identificou com essa situação ou ainda nem usa dados na sua área de marketing, está dentro dos 80% que não aproveitam o poder do data-driven marketing. Em vez de enxergar isso como um problema, você pode abraçar a oportunidade de desenvolver seu mindset orientado para dados e sair na frente da concorrência. 


O que significa ter um mindset orientado a dados

Você já deve ter ouvido falar que os dados são o novo petróleo, o novo ouro, e outras citações que revelam a importância dessa “matéria-prima” para os negócios da era digital.

Mas, se pensarmos nos dados digitais brutos, eles são apenas números, símbolos e imagens que precisam ser organizados para representar algo e ter algum sentido (ou seja, tornar-se informação de fato). 

Depois de processar esse material com apoio da tecnologia, ainda precisamos da inteligência humana para traduzir a informação obtida em conhecimento e insights — e também agir de acordo com essas descobertas. 

Afinal, por mais avançados que sejam os algoritmos da inteligência artificial (IA), nada substitui a reflexão, ação e criatividade humana (especialmente no marketing). É aí que entra o mindset orientado por dados, que nada mais é do que um modelo mental (forma de pensar) que naturaliza o uso dos dados para tomar qualquer decisão e atitude, substituindo a tradicional intuição ou excesso de confiança na própria experiência. 

Dentro das empresas, esse mindset é fundamental para construir a chamada cultura data-driven, que institui a tomada de decisão orientada por dados em todos os níveis da organização.

Fonte: AAA Inovação



Artigos Relacionados

AMAZON DESBANCA P&G PARA O SEGUNDO LUGAR E SE TORNA A MAIOR ANUNCIANTE DO MUNDO

A Amazon é o maior anunciante do mundo, segundo o relatório da Ad Age com as cem marcas que mais investiram em marketing em 2019. A bigtech assume o ranking com um […]

ADOBE LANÇA VERSÃO 3D DO CREATIVE CLOUD SUITE, INCLUINDO ‘3D PHOTOSHOP’.

A Adobe lançou uma versão da Creative Cloud Suite com o enfoque em trabalhos com animação 3D. Se as animações tridimensionais digitais se tornaram muito mais populares nos últimos anos, os novos softwares da Adobe prometem dar um […]

REBRANDING DA AMERICANAS MARKETPLACE APONTA UM NOVO NEGÓCIO.

Após a criação da Americanas S.A. – gigante nascida a partir da combinação das operações de B2W Digital e Lojas Americanas -, a plataforma de marketplace totalmente integrada à nova companhia apresenta uma mudança completa da marca e se transforma em Americanas Marketplace. Alinhado ao […]