PUBLICIDADE NA PANDEMIA: NÃO É HORA DE PARAR, É HORA DE MUDAR

PUBLICIDADE NA PANDEMIA: NÃO É HORA DE PARAR, É HORA DE MUDAR

A pandemia de Coronavírus tem atingido milhares de empresas pelo país e os resultados não são os melhores para os empresários. A saúde financeira, neste momento, está em crise e as medidas tomadas são necessárias e urgentes. A gestão das contas assusta e investimentos são cortados quando tudo é colocado na ponta da caneta. Dentre eles a publicidade que as empresas pagam para divulgar e consolidar sua marca.

O investimento é cortado e as consequências são inevitáveis. As marcas que se tornarem esquecidas durante a crise terão menor chances de retomarem seus lugares junto à preferência do consumidor quando tudo voltar ao normal. Um estudo recente da Kantar aponta que as marcas que investem mais durante as crises crescem até 5 vezes mais do que as outras.

Diante dos graves acontecimentos, mais que nunca se torna relevante a importância estratégica de uma comunicação que ajude a tornar sua empresa presente e perene, que evidencie do modo correto os valores, a missão e o posicionamento de marcas e corporações junto a seus públicos de interesse.

Esse momento faz com que os brasileiros esperem que as marcas sirvam de exemplo e guiem a mudança, sejam práticas e realistas e ajudem consumidores no dia a dia e que, além disso, ataquem a crise e demonstrem que ela pode ser derrotada.

Por isso que este não é o momento de parar! Não adianta ficar estagnado no tempo, é necessário que em temos de crise o negócio continue marcando presença e se mostrando preparado para o presente e futuro, e isso a publicidade pode proporcionar. Mas como? O seu público está ciente das medidas que têm sido tomadas para garantir a segurança física, emocional e financeira de colaboradores, fornecedores e parceiros? De que modo sua empresa tem contribuído no esforço coletivo para fazer frente às dificuldades que se impõem? Que soluções ela oferece para ajudar a enfrentar os novos desafios? Essas são algumas das perguntas que estão sendo feitas e que devem ser o foco de uma comunicação bem estruturada, verdadeiramente útil e oportuna, que a publicidade é capaz de proporcionar.

Exemplos estão aí. Enquanto alguns executivos criticam o rigor da quarentena, vemos empresas que estão vindo a público defender o distanciamento social e reforçar medidas drásticas para conter o coronavírus.

Gigantes da indústria estão entre dezenas de empresas que já se pronunciaram a favor de uma paralisação intensa, capaz de frear a disseminação da Covid-19 pelo país.

• Claro, Vivo, Oi e Tim, as quatro maiores operadoras de telecomunicação do mercado brasileiro, se uniram pela primeira vez em uma campanha que incentiva as pessoas a ficarem em casa, com a hashtag #FiqueBemFiqueEmCasa.

• A Chevrolet, por exemplo, iniciou uma campanha pedindo que as pessoas não usem o carro e fiquem em casa.

• A Sadia, por sua vez, reforça a importância de as pessoas comprarem apenas o necessário, de forma consciente.

Antes de renunciar à publicidade para cortar custos, parece mais prudente reorientar suas estratégias e seguir investindo na conexão fina com os consumidores. Esse investimento indispensável em tempos de vacas magras se mostrará decisivo quando a crise passar.

Fonte: Gisele S Castro / Economia UOL