“Os profissionais de marketing devem ser ousados, criativos e curiosos sobre a IA”, diz o Google

Kristen O’Hara, Vice-presidente de soluções de marca e agência do Google, destaca a importância da IA na transformação do marketing

Se você utiliza os produtos do Google, já está também utilizando inteligência artificial (IA), mesmo que implicitamente. E é isso que a Vice-presidente de soluções de marca e agência do Google, Kristen O’Hara, enfatizou sobre as mudanças de paradigma da IA.

De acordo com ela, estamos no meio de uma terceira mudança de paradigma. A primeira foi a chegada da internet; a segunda foi a explosão da computação e adoção dos smartphones; e, agora, estamos vendo os avanços da IA, que prometem proporcionar ainda mais transformações para consumidores e empresas.

Tendo em vista tudo isso, é importante que os profissionais de marketing saibam como utilizar essas novas ferramentas e não tenham medo de ousar e experimentar. Para isso, o Google incentiva que esses profissionais sejam ousados, criativos e curiosos com tudo que a tecnologia tem a oferecer.

Seja ousado

O surgimento da IA representa um avanço significativo para empresas — assim também como foi com a internet e os smartphones. No entanto, ao lidar com qualquer nova tecnologia, é essencial compreender o que ela é e as implicações no seu marketing e para os seus clientes.

Mas, como foi dito ali em cima, se você utiliza o Google, já está utilizando IA em algum nível. A empresa enfatiza que tem incorporado essa tecnologia em seus produtos ao longo dos anos.

Desde recursos como preenchimento automático na busca até legendagem automática no YouTube e a capacidade de tradução em mais de 100 idiomas com o Tradutor, todas essas soluções são graças à IA.

Pesquisas do Google mostram que cerca de 80% dos profissionais de marketing já estão utilizando pelo menos um produto de publicidade baseado em IA. Além disso, testes demonstraram que os anunciantes que atualizam suas palavras-chave de correspondência exata para correspondência ampla em campanhas com um custo por aquisição desejado podem alcançar, em média, 35% mais conversões.

Seja criativo

Outro ponto enfatizado pelo Google é o fato de a IA desvendar um mundo infinito de possibilidades criativas por meio de colaboração e experimentação diretas.

Atualmente, a IA pode auxiliá-lo na redação de uma simples carta ou na otimização da sua estratégia de mídia. Contudo, no futuro, ela poderá até mesmo transformar a maneira como você aborda os seus processos criativos, liberando-o para enfrentar desafios criativos e estratégicos completamente inéditos.

O exemplo dado pela empresa é de como o The New York Times tem utilizado a IA para organizar 7 milhões de fotos de mais de 100 anos de reportagens. Com o Google Cloud, o Times digitalizou a coleção de fotos que estavam arquivadas em uma sala e, com a ajuda da tecnologia, manteve não somente as fotos, mas as anotações que haviam nelas, tornando o arquivo pesquisável. Agora os jornalistas do Times podem usar este recurso para reportar histórias enraizadas em um contexto histórico profundo.

“A IA generativa está abrindo ainda mais possibilidades e estamos avançando rapidamente para um mundo onde as restrições sobre o que se pode criar em espaços digitais são limitadas apenas pela sua imaginação” — diz Kristen O’Hara.

Seja curioso

Por fim, o Google enfatiza a importância de ser curioso. Afinal, o que toda essa mudança de paradigma feita pela IA significa para os profissionais de marketing?

O que a empresa diz é que a tecnologia proporciona uma proximidade entre ter uma ideia e implementá-la, uma vez que esse processo é facilitado. Por exemplo, a nova ferramenta Product Studio usa a IA generativa para ajudar empresas de todos os tamanhos a criar uma variedade de imagens de produtos, o que facilita o processo de criação.

O uso de IA definitivamente pode ajudar muito os profissionais de marketing, isso é fato. No entanto, é importante entender como navegar nessa “terceira mudança de paradigma” e entender como aproveitar o poder da tecnologia. Eis a importância de ser curioso e fazer perguntas.

O’Hara destaca que ela mesmo tem feito perguntas a ela e a equipe dela e que podem funcionar, também, para você:

  • Você é ousado o suficiente para pensar amplamente sobre como a IA pode ajudar não apenas seu marketing, mas todo o seu negócio?
  • Você é criativo o suficiente para ver além da precisão em seu marketing e descobrir possibilidades de se conectar emocionalmente com os clientes?
  • Você tem curiosidade suficiente para ser o aluno hoje e poder liderar sua organização rumo à transformação da IA como professor amanhã?

É importante ser ousado, criativo, curioso e estar sempre atento às mudanças que acontecem dentro do mercado para montar estratégias que destaquem o seu negócio da concorrência.

Fonte: Pixeld



Artigos Relacionados

MRV LANÇA MARCA DE MÉDIO PADRÃO E PROJETA R$ 1 BILHÃO EM VENDAS ATÉ 2023

A MRV — que passou a se chamar recentemente MRV & Co — está ampliando mais uma vez sua área de atuação. O grupo acaba de lançar a marca Sensia, voltada […]

Produção de conteúdo: branding, narrativas e cultura do erro

Felipe Simi, CEO e CCO da Soko, e Ian Black, sócio-fundador da NewVegas, falaram sobre o protagonismo da produção de conteúdo na publicidade […]

O potencial da geração Alfa para o mercado anunciante

Report da WGSN Mindset e de Meio & Mensagem levanta informações sobre a relevância da Geração Alfa e se comporta como uma espécie de guia para que marcas criem ações a longo prazo a partir do presente […]