GOOGLE REVELA QUE NATAL SERÁ MAIS DIGITAL

IMAGEM-GOOGLE-REVELA-QUE-NATAL-SERA-MAIS-DIGITAL
Compras digitais (Crédito: Divulgação)

Para entender os hábitos de compra no Natal 2020, o Google encomendou com a Ipsos uma pesquisa com 1.260 brasileiros. Os dados, coletados entre 30 de outubro e 25 de novembro, apontam que, com o distanciamento social, a data terá um perfil mais digital. As ferramentas vão trazer uma maior relevância de soluções, para ajudar nas compras de última hora, e na entrega de presentes, evitando os encontros pessoais. Além, de ofertar maior demanda por descontos e frete grátis.


Natal mais digital dos últimos tempos

O tempo total gasto entre o digital e off-line para pesquisa ou compra do presente também mudou em 2020, segundo o estudo. O comportamento digital é 10 pontos percentuais acima de 2019 e representa 67% do tempo despendido, enquanto no ambiente físico fica em 33%. Um segundo estudo do Google apontou que, com a queda nas idas às lojas por conta da pandemia, 61% vão buscar ideias para presentes on-line ao invés da loja física. A entrega dos presentes também será diferente e pode tornar a logística ainda mais relevante: 33% dizem que vão dar menos presentes pessoalmente e 45% afirmam que vão comprar presentes on-line e enviar diretamente para familiares e amigos.

Para os consumidores que fazem compras de última hora no on-line, alternativas como frete rápido e retirada na loja ganham maior relevância. Nos anos anteriores, na Busca do Google, o pico de interesse pelas opções aconteceu em dezembro. Com a pandemia, o interesse por frete rápido e retirada na loja teve destaque nas buscas e deve manter ou acelerar sua relevância perto da data.


Diferenciais na hora da compra

O estudo de hábitos de compra no Natal também apontou que muitos brasileiros já sabem o quê vão comprar na data – 42% já escolheram o tipo do produto e 31% a marca -, mas apenas 11% já decidiram pelo varejista. Para 81%, a opção são as lojas que já compraram. Em relação a 2019, registou-se uma queda de 15 pontos percentuais dos que se dizem abertos a comprar pela primeira vez numa loja. O mesmo acontece para experimentar novas marcas, com uma queda de 14 pontos percentuais.

Na hora da escolha, o preço (50%) continua como o fator mais decisivo, mas também cresce 5 pontos percentuais em relação ao ano passado. Os consumidores também declararam tempo de entrega (30%), disponibilidade dos produtos (28%), custo do frete (25%), agilidade para ter os produtos em mãos (22%) como fatores importantes.


Auto-presente e principais categorias

O presentear a si mesmo ganha relevância em comparação ao ano passado, de 54% para 60%. Ainda assim, presentear os outros segue como o comportamento mais forte, para 65% dos entrevistados. As categorias relacionadas à Casa, Comida, Cosméticos e Esportes são aquelas que têm mais afinidade com o auto-presente, enquanto Brinquedos, Acessórios de Moda e Jóias são os preferidos para presentear.

Em 2020, 39% dos entrevistados afirmam que vão dar menos presentes e 36% que vão presentear um número menor de pessoas. Para 75% deles, o principal motivo para a redução é a situação financeira. A renda reduzida também aumenta a demanda por descontos e frete grátis: 86% dizem que vão comprar de lojas que oferecem descontos e 84% com frete grátis. 

Fonte: Propmark



Artigos Relacionados

QUATRO MUDANÇAS CULTURAIS E TECNOLÓGICAS QUE PODEMOS ESPERAR PARA 2021 E ALÉM

2020 desencadeou algumas mudanças culturais e tecnológicas significativas que ganharão ainda mais força em 2021 e além. Eu não sou um profeta (ou talvez eu seja […]

AS MARCAS CAMPEÃS DO FOLHA TOP OF MIND 2020

A Folha de S. Paulo revelou na noite da última quinta-feira (29) os vencedores do Top of Mind 2020. A tradicional festa de entrega dos troféus foi cancelada neste ano por conta […]

PEGADINHA DA VOLKSWAGEN: GENIAL OU TIRO NO PÉ?

A pegadinha feita pela Volkswagen no último 1º de abril dividiu opiniões nos Estados Unidos. Algumas pessoas a consideram como a maior brincadeira inventada pelo marketing de uma marca em todos os tempos. Já outros consideraram a ideia péssima. De uma […]