E-COMMERCE BRASILEIRO CRESCE 53,83% EM DEZEMBRO DE 2020 FRENTE AO MESMO MÊS DO ANO ANTERIOR.

imagem-ECOMMERCE-BRASILEIRO-CRESCE-53,83-EM-DEZEMBRO-DE-2020-FRENTE-AO-MESMO-MES-DO-ANO-ANTERIOR

As vendas varejistas realizadas pela internet seguem em expansão no Brasil. No mês de dezembro de 2020, registraram alta de 53,83%, em relação ao mesmo período de 2019. O faturamento, considerando a mesma base comparativa, teve crescimento de 55,74%. Os dados são do índice MCC-ENET, desenvolvido pelo Comitê de Métricas da Câmara Brasileira da Economia Digital (camara-e.net) em parceria com o Neotrust | Movimento Compre & Confie.

“Mesmo com a flexibilização e abertura das lojas do varejo físico para um cenário mais semelhante ao observado antes da pandemia, os dados de dezembro comprovam que as compras online tornaram-se um hábito dos consumidores brasileiros. O forte crescimento das vendas de Natal ajudou para que o resultado consolidado do ano realmente fosse um sucesso para o setor”, afirma André Dias, coordenador do Comitê de Métricas da camara-e.net e Fundador do Neotrust | Compre & Confie.

Mesmo com uma boa evolução, as vendas no e-commerce registram queda ao comparar dezembro de 2020 com o mês de novembro: (-27,16%). No acumulado do ano, por sua vez, fechou com índice positivo: 73,88%.

Seguindo na métrica de vendas, ao observar os dados por região, na comparação entre dezembro de 2020 com o mesmo período de 2019, a composição ficou da seguinte forma: Nordeste (77,63%), Sul (66,22%), Sudeste (48,32%), Centro-Oeste (46,99%) e Norte (39,25%).

Os resultados do acumulado do ano foram: Nordeste (100,34%), Sul (79,22%), Norte (73,24%), Centro-Oeste (72,87%) e Sudeste (68,74%).


Faturamento

O faturamento do comércio eletrônico, na comparação entre dezembro e novembro, também registrou variação negativa (-38,06%). Porém, no acumulado do ano, teve alta de 83,68%.

Ao comparar os dados regionais, entre dezembro de 2020 e o mesmo mês do ano anterior, a composição ficou da seguinte forma: Nordeste (80,69%), Sul (62,68%), Sudeste (51,43%), Centro-Oeste (39,58%) e Norte (35,70%).

No acumulado do ano, os desdobramentos foram: Nordeste (116,53%), Norte (85,29%), Sul (82,57%), Sudeste (77,97%) e Centro-Oeste (76,81%).

Participação do e-commerce no comércio varejista

O e-commerce representou, em novembro de 2020, 14,4% do comércio varejista restrito (exceto veículos, peças e materiais de construção). No acumulado dos últimos 12 meses, nota-se que a participação do e-commerce no comércio varejista corresponde a 9,3%. Vale destacar que esse indicador foi feito a partir da última Pesquisa Mensal do Comércio do IBGE, divulgado no dia 15 de janeiro.


Categorias

Em novembro, a composição de compras realizadas pela internet, por segmento, ficou da seguinte forma: equipamentos e materiais para escritório, informática e comunicação (41,8%); móveis e eletrodomésticos (25,9%); e tecidos, vestuário e calçados (11,8%). Na sequência, artigos farmacêuticos, médicos, ortopédicos, de perfumaria e cosméticos (7,5%), outros artigos de usos pessoal e doméstico (7,4%); hipermercados, supermercados, produtos alimentícios, bebidas e fumo (3,3%); e, por último, livros, jornais, revistas e papelaria (2,3%). Esse indicador também utiliza a Pesquisa Mensal do Comércio do IBGE como base.


Consumidores Online

Outra métrica avaliada pelo MCC-ENET revela que, no trimestre de outubro a dezembro de 2020, 18,4% dos internautas brasileiros realizaram ao menos uma compra online. Observa-se uma alta de 0,5 p.p em relação ao trimestre anterior (17,9%). Já na comparação com o mesmo período em 2019 (13,7%), houve crescimento de 4,7 p.p.

O estudo completo está disponível em: https://www.mccenet.com.br/

Fonte: www.decisionreport.com.br/varejo/



Artigos Relacionados

MESMO COM PANDEMIA, SÓ 55% DAS EMPRESAS TÊM DEPARTAMENTO DE INOVAÇÃO DIGITAL.

A pandemia trouxe à tona a necessidade de inovação digital, com as empresas se reinventando para manter as portas abertas. Apesar de 70% dos empreendimentos do país terem consciência da importância de inovar, segundo pesquisa feita pela Consultoria […]

NOS NEGÓCIOS, SOMOS TODOS SUBSTITUÍVEIS

Havia um galo que cantava para fazer o sol nascer, já que ele julgava que o sol só nascia e iluminava o dia porque ouvia o seu canto. Arrogante e autossuficiente, todos os dias […]

PLAN 22. QUE DIFICULDADE!

Entrando em dezembro, chega o momento de fechar planos e budget para o próximo ano. Nós, brasileiros, já estamos acostumados a planejar no meio de incertezas, mas vamos combinar que este ano está bem mais difícil. Por um lado, temos uma perspectiva de muita turbulência sociopolítica por conta das eleições do ano que vem. E, junto com […]