BURGER KING APRESENTA PROJETO GLOBAL DE REBRANDING

imagem-1-burguer-king-rebranding

Após um período de pouco mais de 20 anos sem modificar a marca, o Burger King apresentou seu projeto de rebranding na última quinta-feira (7/1). O trabalho de criação da nova identidade visual consumiu dois anos entre pesquisas e execuções e foi desenvolvido em parceria com a consultoria americana, especializada em branding, Jones Knowles Ritchie (JKR).

A reformulação estética envolve logo, fontes, toda a comunicação dos restaurantes e até mesmo o uniforme dos colaboradores. De acordo com o Burger King, o rebranding é essencial para que a marca acompanhe a evolução da empresa e do próprio mercado nos últimos anos, sobretudo em aspectos como melhorias nos padrões de sabor e qualidade dos alimentos, além da remoção de ingredientes de origem artificial.

A renovação global também foi colocada em prática para que a marca trafegue com maior fluidez e assertividade no ambiente digital, como explica o brasileiro Rapha Abreu, VP, global head of design de Burger King, Popeyes e Tim Hortons. Nessa linha, a rede buscou conceitos mais minimalistas, versáteis e modernos ao mesmo tempo. “As marcas precisam funcionar nos meios digitais, algo que não era demandado em 1999, quando aconteceu a última mudança de identidade visual. Naquele tempo, os celulares tinham no máximo mensagens de texto”, afirma.

Os princípios da nova configuração, argumenta Rapha, captam as características que a marca busca em sua forma de atuar: randiosidade e ousadia, ingredientes de verdade que dão água na boca e autenticidade.  Do ponto de vista prática, o logo continua com duas fatias de pão envolvendo a grafia “Burger King”, mas apresenta um desenho mais simplista e menos artificial na comparação com a marca atual, nas palavras do próprio head global.

As cores primarias da comunicação visual reforçam o conceito trabalhado pela marca: o seu processo de grelhar os hambúrgueres no fogo, como churrasco. Nessa mesma toada, a nova fonte proprietária foi intitulada de “chama”, e inspirada nas formas dos lanches “arredondadas e descontraídas”. “O design é uma das ferramentas mais essenciais que temos para comunicar quem somos e o que valorizamos, ele desempenha um papel vital em criar o desejo pela nossa comida”, finaliza Fernando Machado, CMO global do Burger King.

imagem-2-BURGER KING APRESENTA PROJETO GLOBAL DE REBRANDING

Crédito da imagem de topo: Irina Devaeva/iStock

Fonte: Meio e Mensagem



Artigos Relacionados

DEU A LOUCA NA INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL (E ISSO É MAIS COMUM DO QUE VOCÊ PENSA).

Alguns anos atrás, pesquisadores da Universidade de Iowa nos EUA fizeram um experimento interessante: treinaram pombos para reconhecer imagens de câncer de mama. Quando acertavam, eram premiados com milhos. O resultado foi que depois de algum tempo, os pombos […]

POR QUE A RIACHUELO INVESTE FICHAS EM CAMPANHA NO TIKTOK PARA O DIA DAS MÃES?

É normal que na rapidez da internet vejamos postagens da repercussão de um fato antes mesmo de nos familiarizarmos com a notícia. Esta matéria é quase um caso como este, mas é mais um aviso: a #AiAiAiAiChallenge, […]

TENDÊNCIAS COMPORTAMENTAIS PÓS-PANDEMIA DOS TRABALHADORES.

Feche seus olhos e imagine-se em 2019. O despertador tocando às 5:00, o cafezinho corrido, a roupa separada no cabide, mochila pronta e você se deslocando até o trabalho. Chegando ao escritório, o som da impressora, o almoço, aquele momento de descontração com os colegas, mais trabalho e o fim do […]