84% dos brasileiros fizeram compras online ‘não planejadas’ devido a anúncios no comércio eletrônico

Crédito da Imagem: Imagem de Freepik

No primeiro trimestre de 2023, 84% dos brasileiros relataram ter feito compras online ‘não planejadas’ após ver anúncios desses produtos em plataformas de comércio eletrônico. A constatação vem de uma pesquisa da Criteo com mais de 1.000 consumidores brasileiros. A pesquisa também descobriu que 64% dos entrevistados relataram que compraram produtos que viram pela primeira vez ao fazer compras em sites de varejistas de e-commerce.

De acordo com a empresa, essas compras não planejadas – que incluem indivíduos que mudam para marcas desconhecidas de produtos enquanto pesquisavam, bem como compras adicionais além de suas pesquisas iniciais – mostram o enorme potencial para sites de e-commerce gerarem receitas de publicidade além de seu negócio principal de varejo e para marcas alcançar e envolver os consumidores em todas as etapas da jornada do comprador.

Segundo a pesquisa, 47% dos entrevistados foram motivados a fazer uma compra não planejada anteriormente devido a uma promoção anunciada, enquanto 28% atribuíram sua decisão de compra porque o produto atendeu às características que eles pretendiam comprar. Enquanto isso, 20% afirmam que a compra foi feita devido à qualidade do próprio anúncio online. Em última análise, uma experiência de publicidade relevante e personalizada ainda deve estar no topo das prioridades dos profissionais de marketing.

“A publicidade personalizada não vai desaparecer; ele apenas dependerá mais dos dados sendo executados em um ambiente próprio. Quando os cookies de terceiros desaparecerem, as marcas perderão uma parte significativa do pool de dados que usam para segmentação e medição hoje, e a retail media está pronta para emergir como uma tática de liderança, à medida que as marcas procuram preencher o vazio deixado para trás”, afirma Tiago Cardoso, Managing Director para a América Latina da Criteo.

Cardoso acrescenta que o mercado está evoluindo dos cookies e adotar estratégias, como a retail media, é a nova forma de continuar a gerar bons resultados para as marcas e consumidores. “À medida que a publicidade digital começa a se afastar dos dados third-party – devido ao afastamento da indústria da inteligência de mercado gerada por cookies –, ela apresenta uma grande oportunidade para os varejistas online estabelecidos usarem seus dados proprietários para gerar novos fluxos de receita por meio da venda de anúncios para marcas em suas plataformas de e-commerce”, finaliza.

Fonte: Ecommerce Brasil



Artigos Relacionados

INOVAÇÃO ABERTA: RELEVÂNCIA NA CRIAÇÃO DE PRODUTOS E SERVIÇOS.

O que há em comum na forma de as empresas lidarem com inovação aberta que faz com que elas sejam bem sucedidas? Essa se tornou uma pergunta fundamental para […]

O LADO B DA CRISE: PROFISSIONAIS (RE)INVENTAM SOLUÇÕES PARA VIRAR O JOGO

Quem acha que crises são para os fortes não conhece a terapeuta de voz Cynthia Zhai. Num corpo franzino, cuja massa não passa dos 55 kg, a profissional de Cingapura […]

‘VACINE E VÁ’: REINO UNIDO PROÍBE PROPAGANDA DA RYANAIR APÓS 2 MIL RECLAMAÇÕES.

A agência reguladora de publicidade do Reino Unido (ASA) ordenou a retirada de uma campanha da Ryanair que estimulava os britânicos a embarcar em um avião após a […]