MAIORES CRISES DA HISTÓRIA: QUAIS OS IMPACTOS GERADOS NOS NEGÓCIOS?

Desde 1996, há o ranking anual da Fortune 500 com as maiores empresas da América, que definiram o sucesso dos grandes negócios futuros. E, forneceu uma maneira de mapear o crescimento e os retrocessos da economia. Ao longo das décadas, houve várias crises que tiveram ramificações econômicas abrangentes, e a Fortune 500 é um registro de como elas afetaram os resultados financeiros do mundo dos negócios.

Esta experiência leva você a uma jornada – desde descrever as características de uma crise econômica até destacar algumas das principais e mostrar o efeito sobre as vendas e os lucros do 500. A seguir, compararemos a forma das crises mais recentes para mostrar o impacto que cada um tinha nas classificações até os dias de hoje e demonstrar quem são as maiores empresas nomeadas em 2021.


As 10 maiores empresas de 2021

Apesar dos enormes impactos da pandemia no comércio, a crise criou diversos desafios e oportunidades. Isso pode ser visto, ao analisarmos a classificação da Fortune, em que o Walmart lidera a lista pelo 9º ano seguido das maiores empresas, com receita anual de US$ 559 bilhões. Juntas, as 500 empresas da lista deste ano geraram receita de US $ 13,8 trilhões. Confira a seguir quem foram as 10 principais nomeadas:

imagem-1-MAIORES-CRISES-DA-HISTÓRIA--QUAIS-OS-IMPACTOS-GERADOS-NOS-NEGÓCIOS-
Reprodução AAA Inovação

As crises que mais impactaram os negócios durante a história

As crises são ocorrências imprevisíveis, mas inevitáveis, impactando as economias em todo o mundo. Então a forma de lidar com a aleatoriedade de um futuro em crise é com planejamento e inovação. Hoje, empresas de todo o mundo estão se esforçando para se adaptar às ondas de choque causadas pela COVID-19, que afetou as atividades em quase todos os setores. À medida que a pandemia de coronavírus continua, empresas estão procurando maneiras de enfrentar a tempestade.

Abaixo, confira quais foram as principais crises que impactaram os negócios, até mesmo grandes empresas da lista da Fortune 500 até os dias de hoje:

1973-1983 – Crise do Petróleo

O choque do preço do petróleo da OPEP de 1973 deu início a uma década de grande volatilidade no setor de energia, pontuada pelo segundo choque de preços de 1979.O lucro da indústria do petróleo caiu 25%, respondendo por mais da metade do prejuízo total. Os estágios finais da estagflação mergulharam os EUA em uma recessão em 1982. Naquele ano, a receita total do Fortune 500 caiu 5,7% e os lucros caíram 27% resultando na maior queda na história da Fortune 500 até o momento.

1980-1984 – Crise Energia

Depois de se recuperar do choque do preço do petróleo da OPEP, que afundou os lucros na lista da Fortune 500 de 1976, a segunda crise do petróleo, juntamente com os estágios finais da estagflação, mergulhou os EUA em uma recessão que foi sentida na lista de 1983. Naquele ano, a receita total do 500 caiu 11,3%. Pior ainda, os lucros caíram 31%, a maior queda da história da Fortune até aquele ponto.


2001-2004 – Bolha da Internet

bolha da internet estourou em um período de mais de dois anos, começando em 2000. A queda do mercado e a queda econômica vieram depois de anos de investimentos superaquecidos em startups. A crise teve um grande impacto na Fortune 500: o lucro total das empresas na lista caiu de US $ 667 bilhões (2001) para US $ 100 bilhões (2003), uma redução de 85%. Mas em 2004, os lucros gerais se recuperaram para US $ 627 bilhões e os ganhos do setor de tecnologia dispararam para cerca de US $ 43 bilhões.


2008-2012 – Crise Financeira

Após anos de empréstimos arriscados por instituições financeiras, a bolha imobiliária dos EUA finalmente estourou e causou a crise financeira mais profunda desde a Grande Depressão. O cataclismo econômico atingiu duramente as 500 maiores da Fortune. O lucro total caiu de US $ 805 bilhões em 2008 para US $ 108 bilhões em 2009. Em 2010, os lucros do setor financeiro começaram a se recuperar, registrando apenas um prejuízo de-$ 28 bilhões.


2020-2021 – Crise da COVID-19

Em março de 2020, o mundo inteiro estava bloqueado na tentativa de impedir a propagação da crise do coronavirus. A economia mundial estava em pausa. As viagens internacionais foram encerradas quase durante a noite. A forma como os negócios eram feitos foi virada de cabeça para baixo, mas também acelerou a ruptura digital, impulsionando Big Techs. Porém, o efeito sobre os lucros das 500 maiores da Fortune foi negativo.

Fonte: AAA Inovação



Artigos Relacionados

MARKETING ESPORTIVO: COMO LIDAR COM OS RISCOS?

Estar presente no universo esportivo é uma estratégia que faz parte dos planos e das estratégias de grandes marcas ao redor do mundo. Pelo fato de reunir valores como superação, união, saúde, conquistas, garra e vitória, o esporte acaba estendendo tais […]

COVID-19: UM RESET RUMO À ABUNDÂNCIA

Desde dezembro de 2019, a COVID-19 entrou como pauta dos noticiários e da vida das pessoas. Primeiro na China e depois se alastrando para o resto do mundo, tornando-se uma pandemia. Além da rápida disseminação, o que surpreende é o imenso potencial que existe para que, pela primeira vez, todos nós, operemos em uma frequência de abundância e não de escassez, de compromisso não apenas com o individual […]

Revelados os Jurados Brasileiros de Cannes em 2015

Foram divulgados os nomes dos jurados brasileiros da edição 2015 do Festival Internacional de Criatividade de Cannes, que acontecerá  entre os