Honest Market e o conceito de honestidade e conveniência

Um modelo novo e bastante atrativo para os consumidores desconfiados

Créditos: “vendas de compras” no Freepik

Honest Market, o que é e como funciona? Para aqueles que já conhecem a Housi, primeira plataforma de moradia por assinatura 100% digital do mundo, com unidades em São Paulo e Curitiba, a empresa aposta na tecnologia como aliada e, agora, ela vem cada vez amais apostando em serviços como uma extensão do seu negócio.

E foi dentro desse processo, que a Housi tem apostando no conceito “Honest Market”, que nada mais é que um mercado ou loja de conveniência em que a honestidade do consumidor está intrinsecamente ligada ao modelo de negócio.

Nesse modelo, o consumidor escolhe o que deseja levar e o mesmo realiza o pagamento pela compra, sem a mediação de um atendente ou operador de caixa. Já o público alvo é aquele que preza pela comodidade, onde muitos trabalham o dia todo e só tem o período não comercial disponível para realizar as compras necessárias para atender suas demandas diárias.

Dentro das unidades da Housi, o morador tem sempre à disposição o “Housi Market by Smart Break“, que funciona 24 horas, dentro do conceito Honest Market para a realização de compras. São mais de 900 produtos, entre bebidas, lanches, refeições e itens de higiene pessoal.

De acordo com a empresa, o “Honest Market” era uma tendência em crescimento, mas com a chegada da pandemia e a necessidade de as pessoas terem o mínimo de contato possível com as outras, fez com que essa modalidade crescesse de forma exponencial e caísse no gosto do consumidor pela praticidade e agilidade.

Honest Market impulsiona parcerias no Brasil

A Housi informa que  o sistema de aluguel de produtos em parceria com o Magalu também tem feito bastante sucesso. Essa funcionalidade permite que os moradores aluguem equipamentos e produtos de forma temporária ou por meio de assinatura digital, com o compromisso de devolução do material em perfeito estado.

Nesse caminho, a Housi já trabalha com 50 parceiros um modelo de receita compartilhada, no qual o aplicativo AppSpace da Housi dá o suporte e oferece uma gama de serviços. Estão inclusos desde armários térmicos para armazenamento de mercadorias, aluguel de carro, serviço de massagem, beleza e manicure, lavanderia automatizada, ecoposto para carros elétricos, serviços de petshop, adega compartilhada, parceria com restaurante, serviço de telemedicina entre outros serviços.

“Os prédios, na concepção da Housi, são grandes hardwares que necessitam de um sistema operacional dinâmico e funcional, que atenda às necessidades do cliente acima de tudo”, afirma Alexandre Frankel, CEO da Housi.

Recentemente a Housi também fechou uma parceria com a Samsung, com a otimização de um quarto gamer e instalação de hubs de tecnologia. A Housi também está em processo de fechar contrato com uma grande montadora para a oferta de carros compartilhados. E a lista de parceiros e serviços só cresce, segundo Frankel.

Certamente. Com muita tecnologia embarcada e soluções em sintonia com os novos comportamentos de consumo, toda marca que se espelhar no conceito de Honest Market proposto pela Housi terá um longo caminho de sucesso na criação de serviços e experiências para seus clientes.

Fonte: Consumidor Moderno

*Crédito da imagem do topo: Créditos: “vendas de compras” no Freepik



Artigos Relacionados

O QUE AS EMPRESAS ESTÃO DISCUTINDO PARA MUDAR NO PÓS-PANDEMIA.

Se engana quem pensa que o mercado está parado. Concordo que muitas pessoas ainda estão em estado de flow, esperando a vacina chegar para valer, mas por outro lado, diversas empresas discutem como a vida voltará […]

UM ANO SEM EVENTOS PRESENCIAIS.

Imaginar o Brasil sem seus grandes eventos, nos mais variados segmentos, parece que perde a essência de aproximar pessoas. Em 95 anos de existência, 2020 viu a Corrida de São Silvestre ser adiada pela primeira vez. Mas outros eventos não foram realizados, festivais de música, shows, competições […]

COMO A PANDEMIA ACELEROU A DIGITALIZAÇÃO DO MERCADO E A PUBLICIDADE DIGITAL.

Cris Camargo, CEO do IAB Brasil, afirma que a pandemia acelerou a digitalização do mercado e isso se reflete também na publicidade digital, já que as pessoas passaram a consumir mais produtos e […]