5 MULHERES INOVADORAS QUE VOCÊ PRECISA CONHECER.

imagem-5-MULHERES-INOVADORAS-QUE-VOCE-PRECISA-CONHECER

No dia 11 de fevereiro é comemorado o Dia Internacional das Mulheres e das Meninas na Ciência, data desenvolvida pela UNESCO e pela ONU com o intuito de resgatar a propriedade intelectual feminina que recebeu apagamento histórico durante séculos. Incontáveis mulheres estiveram à frente da luta pelo progresso científico, e são responsáveis por inovaçõesinvenções e descobertas científicas em uma área majoritariamente masculina. 

O livro Wonder Women: 25 mulheres inovadoras, inventoras e pioneiras que fizeram a diferença, escrito pela escritora Sam Maggs e publicado no Brasil pela Primavera Editorial, lista mulheres responsáveis por inovações e pesquisas que mudaram o mundo, mas que não necessariamente foram creditadas ou enaltecidas por seus feitos.

Segundo o relatório Gender in the Global Research Landscape, de 2017, cerca de 40% da força científica global era constituída por mulheres, mas apenas 5% das pessoas laureadas com o Prêmio Nobel são deste gênero, indicando a sub-representação feminina nas áreas de ciência, tecnologia, engenharia e matemática.

O  portal Whow! separou cinco personalidades femininas com papéis fundamentais na inovação global.


Tabitha Babbitt

A estadunidense foi a inventora da serra circular. Ela viveu entre os anos 1779 e 1853 e, aos 30 anos de idade ― após observar trabalhadores de serrarias de sua comunidade ― desenvolveu um método para poupar tempo neste serviço.

Criou o protótipo de uma máquina com uma serra arredondada que era movida pela força de um moinho e operada através de um pedal. O aparelho foi construído e aplicado com âxito nas atividades locais.

As regras da comunidade em que Babbitt vivia, contudo, não permitiam registros de propriedade intelectual, e a maquinaria acabou sendo usurpada e patenteada anos mais tarde por dois franceses. 


Ada Lovelace

Nascida em 1815, Augusta Ada Byron King, ou Ada Lovelace, foi uma matemática e escritora inglesa, responsável pela criação do primeiro algoritmo da história.

Filha do famoso escritor e poeta Lord Byron, ela desenvolveu uma paixão pela tecnologia desde a infância, o que a levou a trabalhar e estudar com diversos matemáticos, pesquisadores e cientistas. Era reconhecida por ter uma mente brilhante, tendo inclusive desenhado um protótipo de asas ainda na infância, com o intuito de tentar voar.

Aos 27 anos, junto com seu tutor e especialista em máquinas analíticas Charles Babbage, escreveu a primeira linguagem de programação do mundo, dando origem ao primeiro algoritmo e, posteriormente, à criação dos computadores e softwares. Em sua homenagem, diversos prêmios de tecnologia globais carregam o seu nome, e as segundas terças-feiras de outubro são dedicadas ao Dia de Ada Lovelace, que tem como objetivo dar destaque às mulheres na ciência, tecnologia, engenharia e matemática.


Martha Coston

A empresária estadunidense Martha Coston (1826-1904) inventou os sinalizadores pirotécnicos, que salvaram muitas vidas em emergências no mar.

Tornou-se viúva de um cientista naval aos 21 anos de idade, e debruçou-se por anos em cima de diversos esboços de inovações herdados de seu marido. Através desses insights, e com base nas tecnologias de fogos de artifício, Coston foi capaz de desenvolver o primeiro sistema sinalizador, que foi vendido para a Marinha dos Estados Unidos e posteriormente adotado pelos exércitos durante a Guerra Civil.

Coston nunca recebeu qualquer tipo de educação formal ou científica, e hoje é parte do hall da fama de inventores dos Estados Unidos (NIHF).


Mary Anderson

Os limpadores de para-brisa foram criados pela empresária da construção civil Mary Anderson, nascida em 1866 no Estado do Tennessee (EUA).

Sua criação surgiu a partir de uma ideia que teve durante um dia de chuva e granizo, quando viajava de bonde pelas ruas de Nova York. Na época, os vestígios de água, gelo e neve eram eliminados manualmente nos veículos, e os motoristas dependiam de várias paradas ao longo dos trajetos para que pudessem fazer essa manobra.

Anderson idealizou, então, um sistema de manivela que podia ser acoplado ao painel de direção e puxado diretamente pelo lado de dentro do veículo, eliminando a necessidade das paradas de limpeza.

Seu protótipo foi vendido anos mais tarde para Henry Ford, que o implementou em todos os seus carros, se tornando o item automobilístico que conhecemos hoje.


Marie Curie

A química e física polonesa Marie Curie, ou Maria Salomea Skłodowska, foi a primeira mulher da história a vencer o Prêmio Nobel, além de ter sido a primeira professora a lecionar na Universidade Sorbonne, na França.

Foi responsável por conduzir as primeiras pesquisas sobre radioatividade no mundo, tendo descoberto os elementos polônio e rádio. Na sua juventude, foi impedida de receber educação formal devido às duras leis dos czares que dominavam seu país. Assim, fundou diversos grupos clandestinos de estudos, até conseguir se mudar para a França, onde se graduou em Física.

Acumulou dois Prêmios Nobel ao longo da vida, além de diversos outros prêmios científicos. Todos os trabalhos hospitalares envolvendo atividade radioativa são parte de seu legado.

 Fonte: Whow! Inovação



Artigos Relacionados

DATAFOLHA REVELA MARCAS MAIS LEMBRADAS NO PERÍODO DE DISTANCIAMENTO SOCIAL

A Folha de S.Paulo publicou no fim da última semana um caderno especial de 28 páginas com os resultados de uma pesquisa […]

O que toda agência precisa saber em ano eleitoral, por Fenapro.

A Fenapro e os Sinapros divulgam campanha em redes sociais com dicas legais, sobre o que toda agência precisa saber

EMPRESAS DE EVENTOS PRECISAM SE REINVENTAR

Não é novidade o impacto da Covid-19 em diversos setores da economia mundial. No Brasil, a área de eventos é uma das mais atingidas pelo isolamento social. […]