POR QUE O MAGALU COMPROU O JOVEM NERD E PARA ONDE VAI A VAREJISTA.

imagem-1-POR-QUE-O-MAGALU-COMPROU-O-JOVEM-NERD-E-PARA-ONDE-VAI-A-VAREJISTA
Jovem Nerd: Os criadores do site de cultura pop, Deive Pazos e Alexandre Ottoni (Sebastian Demarco/Jovem Nerd/Divulgação)

varejista Magazine Luiza anunciou nesta quarta-feira, 14, a aquisição da empresa de conteúdo focado em cultura pop Jovem Nerd. Fundado em 2002, por Alexandre Ottoni e Deive Pazos, o Jovem Nerd tem mais de 5,5 milhões de inscritos em seus canais no Youtube e os programas já superaram a marca de um 1 bilhão de views na plataforma. No podcast a empresa foi a primeira do Brasil a alcançar a marca de 1 bilhão de downloads. Mas, afinal, por que essa negociação é tão interessante para o Magalu?

O que os empreendedores de sucesso têm em comum? Inovação será a chave de 2021. Fique por dentro em nosso curso exclusivo.

“O objetivo é continuar com a conexão genuína com o público que acompanha o conteúdo qualificado do Jovem Nerd, além da possibilidade de conquistar mais anunciantes. O modelo é semelhante ao que fizemos após a aquisição do portal CanalTech, de tecnologia, e Steal the Look, de moda”, afirma Eduardo Galanternik, vice-presidente de novos negócios do Magalu.

A novidade prevê que o Jovem Nerd continue com independência editorial e os fundadores tenham mais possibilidade de focar em conteúdos proprietários ao lançar produtos como livros, jogos e podcasts, que poderão ser inseridos dentro do app do Magalu, além de conteúdos direcionados aos vendedores do marketplace, por exemplo.

“Estávamos forçando o nosso limite de alcance e agora podemos ir mais longe. Começamos a ver a possibilidade de tirar do papel um monte de ideias ao usar a expertise do Magalu em gestão e administração ao mesmo tempo em que focamos no que sabemos fazer de melhor: falar de cultura nerd”, diz Pazos.


Aquisições 

Esta é a sexta aquisição que o Magazine Luiza faz em 2021 — e a 21ª em cerca de um ano e meio. O que chama a atenção do mercado é a diferença das empresas compradas, visto que algumas focam em entregas, supermercados, pagamentos, e outras em conteúdo. A estratégia do Magazine Luiza é permitir que o consumidor encontre produtos para todas as suas ocasiões de consumo dentro do app. Em março, Frederico Trajano, presidente do Magalu, afirmou à EXAME que quer fazer da empresa um Alibaba brasileiro. 

A produção de conteúdo, neste caso, ajuda na fidelização da marca e na geração de receita por meio de anunciantes, mas também direcionando o cliente a comprar na varejista. “Os especialistas em determinados assuntos, como a cultura pop, ajudam a aumentar a audiência, apoiar a venda de produtos, a gerar parcerias com anunciantes e a sustentar de todo o ecossistema que estamos criando. Para isto, entendemos que era melhor contar com quem já sabe fazer aquilo de melhor do que criar algo dentro de casa”, afirma Galanternik

Deste modo, o Jovem Nerd continua com os produtos e conteúdos já existentes, inclusive com marcas parceiras há mais de cinco anos, e intensifica os lançamentos. Um deles será um novo podcast. “Temos muitos lançamentos previstos para ainda este ano, pois agora contamos com a inteligência do LuizaLabs e outras frentes de trabalho que facilitam este fluxo”, afirma Ottoni.

Fonte: Exame



Artigos Relacionados

INFOXICAÇÃO, CURADORIA DE CONTEÚDO E GESTÃO DE CONHECIMENTO: O QUE PRECISAMOS SABER PARA NÃO SERMOS SOTERRADOS.

Acredite: você lê, em média, o equivalente a 174 jornais a cada 24 horas. O número, que obviamente assusta, é cinco vezes maior […]

Mudanças da Calebe Design

A Calebe Design está repleta de novidades. As mudanças começam pela newsletter, que promete enviar mensalmente em uma seleção curta

NIZAN GUANAES: UM PRODUTO CHAMADO BRASIL.

Nizan Guanaes é um mestre da comunicação, mas o que ele entende mesmo é de reinvenção. De obeso com 130 quilos virou maratonista. Depois de fundar o ABC, maior conglomerado de comunicação da América Latina, com 18 agências e 2.500 funcionários, abriu uma consultoria, a N Ideias, com apenas duas assistentes — “uma grande pequeníssima empresa”, em suas palavras. Formado em administração de empresas […]